Proposta: “diretivas ministeriais sobre o Ensino à Distância”

Proposta: “diretivas ministeriais sobre o Ensino à Distância”

3 de Junho, 2020 0

Testemunhos e propostas de professor do 3º Ciclo de Braga.

Um professor do 3º Ciclo do distrito de Braga que contactou com o Escola Pública elencou um conjunto de problemas:

– “excessivo número de horas que os alunos e os docentes estão a passar em frente a um PC”

– centralização do poder nos Diretores, “que na ausência de diretivas centrais, abusaram das sua competências”

– “começo das aulas dos Secundário sem que tenham sido efetuados testes/exames à COVID-19 a todos os envolvidos”

– “excessivas horas de teletrabalho a docentes com filhos menores de 12 anos ao seu cargo, especialmente no caso de docentes cuja companheira/companheiro exercem funções essenciais ao país nesta altura de pandemia (médicos, enfermeiro, polícias, etc)”;

 

Propostas e Soluções:

– “Diretivas ministeriais acerca de modelos e propostas de E@D onde se limitem as tarefas e as horas a serem ministradas neste tipo de ensino em prol do bem-estar e saúde dos alunos e docentes em detrimento do cumprimentos dos programas”;

– “Diretivas ministeriais acerca de modelos e propostas de E@D que limitem a ação abusiva de certos diretores”;

– “Testes/exames à COVID-19 a todos os envolvidos no regresso às aulas do Secundário”;

– “Abolição dos exames do secundário e provas no ensino básico”;

– “Dispensa de serviço ou redução de horas/tarefas a docentes com filhos menores de 12 anos ao seu cargo, especialmente no caso de docentes cuja companheira/companheiro exercem funções essenciais ao país nesta altura de pandemia (médicos, enfermeiro, polícias, etc)”.

Fotografia de flickr.com/Robert Couse-Baker